A Chapa “Inovação e Transparência” de oposição à atual gestão da CBDA, encabeçada por Miguel Cagnoni, vem a público lamentar o cenário atual do desporto aquático brasileiro no fundo da piscina, levando para a prisão a maioria dos membros da diretoria da CBDA, inclusive seu Presidente. Gostaríamos de deixar claro em primeiro lugar que não temos qualquer responsabilidade pelas investigações feitas pelo Ministério Público Federal.

No plano eleitoral, é importante ressaltar que somos a única Chapa absolutamente ficha-limpa que conta com inúmeros resultados expressivos no cenário nacional e internacional do desporto aquático, conquistados pelo nosso candidato então à frente da Federação Aquática Paulista.

A nossa intenção como chapa de oposição tem dois motes muito definidos: inovação e transparência. É isso que queremos para a natação brasileira.

Queremos inovar, com uma gestão compartilhada como qualquer gestão moderna, onde todos os atores dos desportos aquáticos brasileiros façam parte, treinadores, atletas, clubes, árbitros e todos aqueles que batalham diariamente na beirada das piscinas.

Ainda no campo da inovação, queremos diversificar a administração em polos regionais, para que os problemas de um país tão grande sejam resolvidos rapidamente, e onde os clubes e presidentes de federação encontrarão seus núcleos de apoio, e serão cada vez mais ouvidos e esclarecidos dentro da realidade dos seus problemas.

Quanto à transparência, nós não podemos nem dizer o que isso significa hoje em função de todas essas situações que ocorreram recentemente na CBDA. A transparência tem que ser obrigação em qualquer entidade, em qualquer realidade que se faça hoje na administração esportiva no Brasil e no Mundo. Por isso, a colocamos em um valor de destaque na nossa campanha eleitoral.

Queríamos enfatizar também que temos plena confiança na justiça e na pessoa do administrador judicial, para que se harmonizem as coisas de forma provisória, e para que no futuro as coisas caminhem dentro de uma visão segura e moderna de gestão.

Nós seremos vitoriosos e com isso não teremos nenhum tipo de atuação contrária àqueles que por ventura tenham votado contra, porque a democracia ainda impera nesse país. Após a eleição faremos um grande trabalho de organização dos esportes aquáticos, contando com todos os presidentes de federações, contando com a comissão de atletas, contando com os árbitros, contando com os clubes, contando com todos aqueles que fazem parte de um esporte com águas limpas e transparentes.

É isso que a chapa de oposição tem em mente. O mundo mudou muito nesses últimos 29 anos, e os esportes aquáticos precisam mudar também.

Miguel Cagnoni
Chapa Inovação e Transparência
www.miguel2017.com.br

 

Share →

One Response to Carta aberta da chapa “Inovação e Transparência”

  1. Pedro Luiz disse:

    Então, alguém que tem algum vínculo com os esportes aquáticos, seja ele qual for, tinha alguma dúvida que a Diretoria afastada da CBDA estava com prazo de validade vencido?

    Algum militante dos esportes aquáticos estava satisfeito com a forma com que sua modalidade era administrada pela CBDA?

    Alguém concordava com as formas de disputas dos campeonatos? Com os critérios nas convocações? Com a forma como os calendários eram feitos? Com os processos eleitorais foram realizados nos últimos 30 anos? Creio que não!!!

    Mas, me desculpem, em especial a Natação, mas o que eu tenho visto nos últimos dias, é o que meus amigos surfistas falam, isso é interferência, estão surfando na onda alheia”.

    O amigo, o que você quer dizer com isso? Eu explico. Tenho visto, lido declarações de nadadores, olímpicos ou não, dizendo o que a comunidade aquática tem que fazer no momento.

    São dizeres assinados por medalhistas olímpicos, por ex-atletas, enfim, com os atuais salvadores da pátria.

    Mas pera lá, onde vocês estavam nesses últimos 30anos? Porque não se manifestaram nesse período sobre os desmandos, falta de planejamento, uma direção ditatorial da CBDA?

    Eu respondo. Vocês nesse período estavam sendo beneficiados, principalmente, financeiramente. Interessava a todos vocês a permanência da situação, para não perderem a boquinha.

    A CBDA quebrou, a fonte CORREIOS secou, bateu o desespero. Acabou o privilégio.

    Até o momento vejo vocês falando em fazer uma nova Natação. Vamos conversar com o interventor. Vamos escrever uma carta ao COB, ao Presidente da República, vamos aos CORREIOS, epa, um tempo, quem abriu as portas para tudo isso?

    Se esqueceram? Foi o POLO AQUÁTICO. Não quero falar das denúncias, que também partiu do Polo Aquático, estou falando da coragem que essa modalidade teve de romper com a CBDA e buscar sozinho novos caminhos.

    Vocês nadadores sabem que ao tomar essa decisão os que a ela adeririam foram prejudicados, ameaçados, boicotados pela CBDA?

    Os custos foram quadruplicados, técnicos alijados e banidos da CBDA, atletas não foram mais convocados para as mais diversas seleções, os mesmos perderam o Bolsa Atleta, inclusive atletas de projetos sociais que de uma hora para outra viram ruir tudo pelo qal estavam construindo. Em suma, mexeram e prejudicaram a vida de muitas pessoas. Acabaram com projetos e sonhos.

    E por onde vocês estavam? Não os vi defendendo o Polo Aquático. Não os vi marcar reunião com o CORREIOS para ajudar a modalidade, nem com mais ninguém.

    O que vocês não sabem, é que quem segurou essa onda foram os técnicos. Sim, os profissionais. Segurou a barra com os atletas e seus pais, com os diretores dos clubes, com a imprensa e com os ataques covardes vindo da CBDA. Alguém veio em auxílio? Alguém estendeu as mãos. NÃO…..

    Agora vejo essas “Comissões” falando porque a Natação isso, aquilo, precisamos garantir a realização do Maria Lenk. E as outras modalidades? Como ficam os seus calendários?

    Vejo também comissões com os medalhistas olímpicos. Aí me deparo com o nome de um deles que foi administrador da CBDA (remunerado) sei lá, por uns 5 anos. Que inúmeras vezes representou o presidente da entidade. Ué, durante esse período ele não viu nada de errado. Que diabo de administrador era esse?

    Tem outro nome na lista que teve cargo no Governo Estadual. Cansou de postar na internet em eventos com a CBDA. Falando que estava com o amigo, fotos etc….. Assim como o nobre administrador, se manteve calado e cego ao que acontecia dentro dos muros da entidade.

    Refrescando a memória. Teve medalhista olímpico que ameaçou botar a boca no trombone. Mas nada com uma reunião as portas fechadas com a entidade para tudo ficar esclarecido, e aí, pudemos assistir fotos alegres, participantes abraçados, declarações que o mal entendido estava resolvido. Como assim?

    O que vejo agora, é que estão trocando seis por meia dúzia. Quem vocês ouviram do Polo Aquático, Nado Sincronizado, Saltos Ornamentais e Maratonas Aquáticas? Aliás, pelo que temos visto, vocês não ouviram nem quem sempre contestou a CBDA, a Joana Maranhão.

    Vocês se preocuparam em saber as necessidades, problemas, angústias, projetos e sonhos dessas modalidades? Claro que não. A preocupação é o MEU PIRÃO PRIMEIRO.

    Vocês estão agindo igual aos que saíram. Esquecem das outras modalidades, beneficiam uns em detrimento de outros. É UMA VERGONHA, UMA FALTA DE RESPEITO!!!!

    Hoje, a onda que vocês estão surfando, não lhes pertencem. Ela pertence a comunidade do Polo Aquático do Flamengo, Fluminense, Tijuca, Pinheiros, Paulistano, Paineiras, SESI, Jundiaí, Internacional de Santos e Hebraica, e mais alguns outros clubes espalhados pelo Brasil, que não puderam aderir a causa por pressão da CBDA, junto as Federações.

    Nos respeitem. Respeitem as outras modalidades. Ouçam a todos. Não façam como os que saíram.

    Lembrem-se que vocês nunca tiveram coragem de bater de frente com o poder. Lembrem-se que vocês sempre se acovardaram perante a entidade.
    Abraços
    Pedro Luiz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *