O fim de semana dos dias 18 a 21 de maio foram bem agitados pelo país, com 6 torneios regionais da CBDA de categorias (mirim a juvenil), mas uma das competições executadas por uma das federações defensoras do estilo de administração Coaracy Nunes/Ricardo de Moura/Sergio Silva – a Federação Gaúcha de Desportos Aquáticos – mostrou como detalhes pequenos engessam a divulgação de resultados, prêmios e rankings para a mídia especializada (e o que dirá para uma mídia esportiva generalizada).

A Best Swimming é a maior fonte de comunicação da natação brasileira e é mantida pelo gaúcho Alexandre Pussieldi, um dos maiores especialistas em natação competitiva do país e atual comentarista fixo da Sportv.

A reclamação é constante quanto à divulgação de notícias, fotos e resultados de competições e de atletas que precisam de um espaço neste vasto universo da rede mundial para justificar seus treinamentos, suas despesas e seu esforço.

Mas fica oculto e que pouquíssimos sabem é a batalha que é exercida semanalmente, há pelo menos 8 anos, para obtenção de informações corretas, precisas e imediata (ou ao menos com no máximo uma hora de atraso) de toda competição organizada pela CBDA e por algumas Federações Aquáticas Estaduais.

Nem balizamento, nem resultado, nem pontuação, confiando cegamente na apresentação dos resultados gerados dinamicamente no site…

…mas que não gera!

 

No site da Federação Gaúcha, ao menos encontra-se o balizamento…

… #SQN

São resultados que faltam, sites que não contém informações, relatórios tão simples de gerar que não são devidamente postos à público, justificativas toscas como falta de conexão com internet – em pleno ano de 2017, com todos os smartphones habilitados para compartilhamento de conexão – ou “falta de tempo”.

Pussieldi, autoridade no assunto natação competitiva, expôs sua decepção ao ver que a Federação Gaúcha recusou-se a atender um simples pedido de publicação ou envio de resultados completos do Torneio Sul-Brasileiro Infantil e Juvenil (incluindo relatórios muito relevantes para a criação de uma notícia, como melhores índices técnicos, pontuação e troféu eficiência, todos separados pelas respectivas categorias em disputa).

Das 6 competições, somente esta que não existiu notícia publicada no site Best Swimming.

Sobra para algumas pequenas e bravas ações por poucas pessoas na rede social para divulgar os feitos e conquistas:

Redigir uma notícia toma tempo, exige apuração de informações e alguma pesquisa. Mas do jeito que esta competição está apresentada, é preciso trabalhar muito mais do que o normal para obter informações que justifiquem uma matéria.

E, assim, pais que gastaram dinheiro reclamam de falta de divulgação, atletas com ótimos resultados são simplesmente ignorados quando deveriam ser valorizados, noticiados e incentivados a continuar a treinar, clubes ficam dependentes única e exclusivamente de suas próprias assessorias de imprensa (clubes e equipes pequenas que não tem estrutura são prejudicados) e a natação vê uma competição simplesmente somente executada em seu calendário nacional, como se bastasse só isso.

É uma visão medíocre e ultrapassada do evento esportivo. Simplesmente aguarda-se a espontaneidade de assessorias e mídia, sem oferecer qualquer atrativo e, neste caso, nem ao menos informações completas. E reclamam que não há apoio ao esporte.

Porquê é tão difícil fazer coisas tão simples como disponibilizar relatórios completos de uma competição no site da CBDA ou nos sites de algumas Federações Aquáticas Estaduais, ou até mesmo um balizamento? Porquê manter 2, 3 sites ligados à CBDA se não há capacidade de mantê-los atualizados e corretos?

Falta comando.

Sempre faltou.

Falta comprometimento, responsabilidade. Atitudes pró-ativas.

Sempre faltou.

Diversas vezes presenciamos o abandono imediato da pessoa que é responsável pelos resultados na competição, sem preocupação com a checagem dos dados, se estão devidamente publicados e se os próprios resultados estão ao menos corretos.

Na nossa memória, Carlos Genton foi o último profissional da área de informática da CBDA realmente preocupado em disponibilizar informações em tempo real e completas na Confederação. E estamos falando do ano de 2000.

Então vejam que não há problemas só no alto escalão da Confederação, o problema se alastra por toda a cadeia hierárquica da entidade. Não há cobranças, não há senso de responsabilidade por algo que o Brasil e o mundo inteiro pode acessar, e não há correção deste vício que aparece ano após ano, semana após semana.

Em tempo: alguém sabia que aconteceu no Rio de Janeiro, no Parque Aquático Maria Lenk, o 5o. Campeonato Interfederativo de Nado Sincronizado?

Até as 14:30 do dia 22 de maio, nem a CBDA sabia também, apesar de generosamente acolher o candidato-segundo-tampão da situação, Cyro Delgado, além do atual staff da Confederação “paparicá-lo”, e fazê-lo “dar palestra” e premiar numa competição completamente ignorada aos olhos da imprensa brasileira e… daquela que segundo consta em estatuto, promotora do esporte.

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *