Uncategorized

Problemas da CBDA refletida na FINA: onde está o Finkel no ranking mundial?

O Campeonato Brasileiro Absoluto – Troféu José Finkel, realizado de 12 a 17 de setembro de 2016 na piscina do Clube Internacional de Regatas, em Santos, foi o único evento seletivo para montar a seleção brasileira para o Campeonato Mundial de Piscina Curta em Windsor, no Canadá. Bons resultados aconteceram entre os 323 atletas que efetivamente caíram n’água e seus 1.477 resultados. O ranking nacional, que foi divulgado sem a competição pela CBDA como denunciamos em janeiro, está recheado destes resultados e dezenas de atletas fizeram suas melhores marcas pessoais nesta competição. Etiene Medeiros e Thiago Simon sagraram-se os melhores da competição, acompanhados de Joanna Maranhão e Leonardo de Deus como os que mais pontuaram. O Esporte Clube Pinheiros conquistou o 13o. título numa competição com 38 recordes superados.

Resultados e notícias: http://www.cbda.org.br/cbda/natacao/evento/30613/trofeu-jose-finkel

Mas, pasmem, a maior competição brasileira em piscina curta da temporada 2016 não consta no ranking mundial da FINA!

http://www.fina.org/content/swimming-world-ranking

Aqui está o ranking completo, gerado hoje, dia 13 de março de 2017, que ainda não consta nenhum resultado de nenhuma competição em piscina curta realizada no Brasil.

O resultado de 2:02.58 de Thiago Teixeira Simon, por exemplo, que foi novo recorde sul-americano dos 200m peito, seria o número 2 do ranking mundial de 2016, mas como consta claramente no site e no arquivo, os brasileiros estão bem prejudicados de poder utilizar este mérito conquistado como parte de seu currículo. Ao invés disso, Thiago consta em 13o. lugar, por causa do seu resultado pior obtido no Mundial de Windsor com 2:04.96.

Um desserviço à natação brasileira. Um desserviço aos atletas, técnicos e clubes.

A responsabilidade de envio dos resultados nacionais é de cada confederação/federação nacional à FINA. O Troféu Maria Lenk consta no ranking mundial de piscina longa, até porque era um evento considerado principal e com validade para obtenção de índice olímpico e, portanto, supervisionado pela própria FINA.

Vemos resultados de CAMPEONATOS NACIONAIS (tanto absoluto quanto de categoria) da Polônia, Holanda, França, Itália, África do Sul, Austrália, Suécia, Irlanda, Suíça, Escócia, Inglaterra, Dinamarca, Áustria, Eslováquia, Hungria, República Tcheca, Croácia, Noruega, além dos principais eventos em piscina curta do ano (Mundial e Copa do Mundo), mas não encontramos um único resultado proveniente do único campeonato brasileiro realizado em piscina curta devido à temporada quase que totalmente dedicada à Olimpíada.

Os 33 resultados de brasileiros que constam no ranking, são todos da Copa do Mundo e Mundial. Mas em uma rápida análise dos resultados do Troféu José Finkel, identificamos que mais outros 30 resultados seriam inclusos no ranking mundial e no mínimo 5 teriam uma posição melhor!

Incompetência? Péssima organização? Falta de comando? Falta de supervisão? Passados 6 meses da competição realizada a CBDA prova mais uma vez que peca pelos pequenos – mas importantes – detalhes. Neste interim, todos os funcionários do TI da CBDA foram demitidos e a área de informática foi terceirizada para uma empresa.

E você acha que está tudo bem continuar deste jeito, sob este comando ou ainda sob o comando de uma candidatura que apoia a atual gestão? Será que realmente o problema da gestão atual da CBDA é mesmo SÓ dinheiro?

1 Comment
  1. Creio que é passada a hora de desmontar os egos e a permanência anti-produtiva, dado que não permite a renovação com a necessária oxigenação. Nosso apoio é para uma total.!

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like