Uncategorized

Coaracy processa Joice Hasselmann às custas da CBDA

Joice Hasselmann é uma jornalista paranaense que mantém um canal no YouTube com mais de 400 mil inscritos. Em geral, ela fala de política, e não poupa palavras fortes em seus vídeos.

Em 11 de novembro de 2016, o desembargador Nery da Costa Júnior, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, suspendeu a liminar do Ministério Público Federal pedindo o afastamento do presidente Coaracy Nunes e demais dirigentes, entre eles Sergio Alvarenga, Ricardo de Moura e Ricardo Gomes Cabral.

Na decisão, o desembargador verifica que “não existe prova de que os atos tenham sido irregulares ou praticados com dolo. A mais severa alegação do MP é que materiais não teriam sido entregues, mas há prova de sentido contrário e por isso suspende decisão que havia fastado a diretoria”.

Os diretores e presidente da CBDA estavam afastados desde 21 de outubro de 2016, e em resposta ao afastamento provocaram o caos na comunidade aquática divulgando irresponsavelmente que os campeonatos restantes do ano seriam cancelados.

No dia 11 de novembro, Joice publicou o seguinte vídeo em seu canal:

https://www.youtube.com/watch?v=gq5nDIvq3nk

A crítica, com sarcasmo, era pela rapidez com que a decisão foi proferida pelo desembargador.

Pois em 13 de março – após o término legal do mandato de Coaracy Nunes – a 28a. Vara Cível do Rio de Janeiro recebeu uma ação de dano moral contra a jornalista:

Eis a petição inicial: Processo Coaracy Nunes x Joice Hasselmann março-2017

Então temos o seguinte:

  1. Um ex-presidente que usa dinheiro da Confederação para sua defesa pessoal (ataque a sua honra);
  2. Um advogado que defende a Confederação, mas que ao mesmo tempo defende seu ex-presidente, sua ex-diretoria, o candidato da situação à presidência (enrascado com prestação de contas) e diversas Federações que apóiam a atual gestão;
  3. Mais um processo judicial cuja origem é narcisista e egocêntrica, onde qualquer crítica é atacada judicialmente, onerando o já frágil caixa da Confederação, quando hoje, domingo, dia 2 de abril, não há confirmação de que duas seleções brasileiras irão viajar para o Multinations, mas torra-se dezenas de milhares de reais em processos que objetivam calar a boca de opositores.

Além deste patético e inútil processo (Joice já ganhou ação de difamação impetrada por Lula), a ex-gestão de Coaracy além de não ter delimitado a linha entre a vida privativa e a vida corporativa na Confederação, também não delimitou o tempo de sua presidência: considera-se eterno e invoca que as leis do tempo – e tampouco leis brasileiras – não se aplicam a ele.

 

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like