Uncategorized

Só passamos por aqui para…

…para dizer que dia 6 de abril de 2017 foi um dia exaustivo.

Durante 20 anos, nunca presenciamos e vivenciamos a quantidade de informações que foi divulgada hoje.

Enumeramos alguns fatos de hoje.

  1. O principal fato é que o calendário da CBDA prossegue. Sim, haverá seleção para o Sul-Americano Juvenil e sim, haverá Troféu Maria Lenk e sim, haverá a seletiva pro Mundial de Budapeste.
  2. A prisão de Coaracy Nunes Filho e Sérgio Alvarenga não tem mais a ver com a atual situação da CBDA, sob intervenção de Gustavo Licks. No entanto, a prisão do coordenador de polo aquático Ricardo Cabral e do supervisor geral Ricardo de Moura pode atrasar trabalhos, não paralizá-los.
  3. O interventor, aliás, foi uma peça-chave para que nada do que aconteceu hoje afetasse profundamente os atletas: graças a ele, introduzido na CBDA por ação judicial da FARJ no dia 29 de março, a administração e finanças da Confederação, continuam normalmente.
  4. Quem irá convocar a seleção brasileira do Mundial? Cada coordenador da modalidade cuidará disso, no caso da natação é Rômulo Noronha.
  5. O Correios anunciou por nota oficial que iniciou o processo para rescindir o contrato assinado em 30 de janeiro de 2017. Isso não quer dizer que o Correios nunca mais patrocinarão a CBDA. Mas porque existe no contrato a cláusula rescisória que dá direito aos Correios de rescindir unilateralmente, era até esperado que isso acontecesse.
  6. Até ontem Moura e Cabral comemoravam em textos a vitória que eles tiveram no tribunal federal da 3a. região onde 3 juízes foram favoráveis à decisão do desembargador Nery Costa Silva que colocou eles e Coaracy de volta ao poder da CBDA em novembro de 2016, quando eles estavam afastados por pedido do Ministério Público. O principal foco da ação é a competência do juízo (por isso o advogado Marcelo Franklin chamou o juiz de “incompetente” mas ele não quis dizer de modo pejorativo e sim jurídico). Coaracy e os acusados defendiam que o juízo é do Rio de Janeiro, sede da CBDA, e não em São Paulo, local onde ocorreram a maioria das fraudes segundo o MPF. Então não é absolvição, não é cancelamento de ação, não é arquivamento: é uma vitória judicial, e só. Todo o conteúdo da ação do MPF é mantido, só é trocado “de mãos” de SP para o RJ.
  7. Coaracy está justificando que está em estado precário de saúde por conta de uma cirurgia de hidrocefalia realizada no fim do ano passado. No entanto, compareceu à CBDA por pelo menos 7 vezes neste ano, e ainda por cima estava na Assembléia Geral Extraordinária do dia 27 de março. E também compareceu ao Prêmio Brasil Olímpico, onde declarou que era mais fácil um boi voar do que ele não eleger Sérgio Silva como seu sucessor.
  8. Coaracy é EX-PRESIDENTE da CBDA e a entidade não depende mais dele para funcionar. Ricardo de Moura é funcionário da CBDA, enquanto que Ricardo Cabral é consultor, isto é, tem um contrato de trabalho terceirizado na CBDA.
  9. É possível que os 3 presos sejam soltos neste fim de semana. Ricardo de Moura ainda não foi encontrado.
  10. O MPF ajuizou outra ação de improbidade administrativa ontem contra os mesmos dirigentes. A ação tem novos elementos que meio que se misturaram com o que já havia anteriormente mas fala de superfaturamento com a Roxy Turismo e a apropriação do prêmio do Mundial da Fina de, quem diria, meros US$ 50 mil.

A nossa página do Facebook está repleta com toda a cobertura de hoje:

https://www.facebook.com/MudaCbda/

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like