Uncategorized

Travessia dos Fortes é cancelada… De novo.

A notícia pegou muita gente de surpresa. Era uma prova tradicional, com 10 anos de existência. Era realizada por uma empresa grande, vinculada ao agora 4o. mais rico do Brasil. Mas mesmo assim foi cancelada, sem piedade e sem qualquer problema em desmentir tudo aquilo que prezaram em anos anteriores: promover o esporte.

Captura de Tela 2013-02-08 às 21.02.27

 

A nota consta no site oficial (www.travessiadosfortes.com.br). E o cancelamento não tem nada a ver com a CBDA, ou muito menos alguém poderá criticar a CBDA porque a prova foi cancelada ou ela não tomou qualquer atitude sobre isso. A IMX até se gabou em lançar a Travessia dos Fortes como parte de uma “Plataforma de Esportes de Verão 2013”, conforme a notícia que pode ser lida aqui, apesar de não entender o que significa essa tal de “Plataforma”.

Mas nós, brasileiros, temos memória curta. E parece que gostamos de ser ludibriados.

Em setembro de 2007, finalizado o “maior Pan-Americano da história”, a CBDA era a organizadora e realizadora do evento.

E numa notícia não muito diferente de hoje, comunicou o cancelamento da prova que seria em outubro (a notícia completa pode ser lida aqui).

Captura de Tela 2013-02-08 às 21.18.01

 

Então, você vê, é a segunda vez que a Travessia dos Fortes é cancelada. Apesar de não citar o motivo, fica difícil de acreditar que o motivo seja dinheiro para a IMX.

Retiro da reportagem um trecho interessante citado por Ricardo Cintra:

Não foi só a Travessia dos Fortes que cancelaram. Várias provas do circuito brasileiro vêm sendo canceladas. Isso nos deixa muito chateados, uma vez que a Poliana treina como profissional, e os dirigentes ainda mostram amadorismo.

Ano passado, 2012, 3 travessias que faziam parte do Circuito Brasileiro foram canceladas, conforme noticiou o Blog do Coach.

Para ainda juntar aos fatos, temos uma curiosa citação do mesmo presidente da CBDA, em 2002:

A Travessia dos Fortes será o primeiro grande esforço para convencer os Comitês Olímpico Brasileiro e Pan-Americano de que as maratonas aquáticas merecem entrar no programa dos Jogos Pan-Americanos de 2007.Esta prova veio bem a calhar logo após a maravilhosa notícia da vitória da candidatura carioca e brasileira para sediar o Pan e transformar o Rio de Janeiro em capital Pan-Americana do esporte. O investimento de 180 milhões de dólares na cidade é a melhor notícia desde o Descobrimento do Brasil

A citação é de 27 de agosto de 2002, e pode ser encontrada aqui.

Na época, a Travessia foi bancada pelos Correios, Banco Postal e Prefeitura do Rio de Janeiro.

Em 2012, a Travessia contou com o seguinte “cast” de empresas:

Travessia dos Fortes Embratel 2012 tem patrocínio da Embratel e apoio da Lorenzetti, do Exército Brasileiro, da Rede Globo, da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e do Governo do Estado do Rio de Janeiro.  A realização é da IMX. Este projeto é incentivado pela Lei Estadual de ICMS do Governo do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Estado de Esportes e Lazer.

CBDA patrocinadora?

Se depender da prestação de contas, sim.

fortes

 

Este extrato é uma parte da prestação de contas que a CBDA envia às Federações todos os meses. Esta imagem é referente à prestação de contas de setembro de 2012, portanto 5 meses após a realização da Travessia dos Fortes 2012.

Não existe especificação quanto o que significa “SERV TERCEIROS”, mas conclui-se que seja despesas referentes aos serviços terceirizados para o evento.

Quase 330 mil reais saiu dos cofres da CBDA para este evento em 2012. Será mesmo impossível realizar um evento desse porte por menos que 800 mil reais, como Coaracy afirmou ao cancelar o evento em 2007?

E ainda procuramos pelo registro da chapa de Coaracy para a próxima eleição. Faltam 30 dias.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like