Uncategorized

A grande mentira

A reportagem da experiente jornalista Valéria Zukeran no Estadão.com.br deu repercussão. Mas melhor do que isso, deu idéia de como o presidente da CBDA Coaracy Nunes Filho desconhece seu próprio Estatuto. Você pode ler a notícia aqui.

Captura de Tela 2013-03-01 às 21.27.09

Segundo a reportagem, que aliás é uma das três partes publicada pelo portal, Coaracy diz que tem as assinaturas de 26 federações apoiando sua chapa.

Onde consta isso? Só ele e as 26 federações sabem disso?

Também diz que apresentou no prazo o registro de sua própria chapa. E alguém pode informar onde está publicado isso?

Nem ao menos no site oficial qualquer informação acerca da eleição foi publicada.

Mas a grande mentira da qual citamos no título é relacionada ao estatuto. “Diz que as regras para a eleição fazem parte do estatuto geral e estão disponíveis no site oficial da entidade.”

Balela.

Ganha uma passagem de ida ao Rio de Janeiro para assistir a Assembléia Geral, no dia 9 de março, quem conseguir achar qualquer menção sobre “apoio por escrito de 5 federações aquáticas filiadas”.

Pode procurar: http://www.cbda.org.br/wp-content/uploads/2011/08/ESTATUTO-CBDA-2009.pdf

Eu já procurei. Talvez minha visão esteja horrível e meu português seja da 4a. série, mas realmente não achei. Quem achar, por favor, relate urgentemente.

Poucas pessoas sabem da existência de um documento chamado “Regimento Interno da AGO”, documento aliás que já publicamos aqui antes do prazo final de registro de candidatura. Lá sim encontram-se todas as instruções para registro de chapa. E documento que nos foi negado o acesso:

dfajjhjj

 

E tenho testemunhas de que esse e-mail foi enviado no dia 05 de novembro de 2012.

Por isso reafirmo o que disse em entrevista a alguns veículos:

“Mas uma coisa tenho certeza que tentaria mudar (já que o presidente da CBDA não tem poder pra isso, mas sim a Assembléia): a função e duração do presidente da entidade. O presidente não pode ser mais centralizador de ações, a confederação deve ser tratada como uma empresa, não como um terreno de propriedade privada. Ela deve impor-se objetivos realistas e a longo prazo que não dependam exclusivamente de dinheiro público. Como entidade nacional, deveria se preocupar em fazer manter e ampliar os esportes aquáticos, não focar quase 50% de sua verba em natação de alto rendimento porque está sendo pressionada para ganhar medalhas olímpicas. Está faltando tornar a CBDA como um gestor do esporte, não de pessoas (atletas e técnicos).”

Está na hora de repensar essa política de que o mandatário se traja de rei: é preciso de um líder aos esportes aquáticos que tornem-os auto-sustentáveis, não meros instrumentos políticos para obter mais verba governamental fechando um círculo maldito e vicioso que há tempos sucateia o potencial do nosso esporte nacional.

 

1 Comment
  1. Celso 9 anos ago
    Reply

    Regimento interno da ago, idêntico ao COB. Será que ninguem pode fazer nada contra???

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like